Contos do Vigário

- Padre, lembra que confessei aquele desejo de enfiar meu pênis duro no moedor de carne?
- Claro...uma fantasia louca!
- Pois é, me pegaram no flagra e fui demitido do Açougue.
- MEU DEUS!...o moedor de carne!.....
- Que se acostumou e não sai mais lá de casa.

9 comentários:

Moedor de Carne disse...

Vou fazer PICAdinho dele...

Marcelo Mendonça disse...

Chama a vegetariana que ela resolve.

Paulo Bono disse...

picadinho foi boa

Léo disse...

carnificina!!!!!!absolve eles seu vigário...

Jota disse...

Esse moedor tá com cara de ser é a Mãe de Pantanha.

E quem nunca tiver ouvido falar nela, que leia "As Pelejas de Ojuara", de Nei Leandro de Castro.

O livro é bom e eu afianço.

windpill disse...

hahaha
Muito bom!

E atendendo a pedidos...
Windpill posta novamente, de uma passadinha lá. www.windpill.blogspot.com

Vinícius Alves disse...

Jesus toma conta!

jorginho da hora disse...

Padre,uma vez me apaixonei por uma pulga.Mulher igual aquela não encontrarei novamente em minha vida.Até ai tudo bem,afinal,nada é perfeito;o problema é não saber como classificar esse tipo de relacionamento,seria zoofilia, Já que pulga não é gente ? Aliás,gostária de saber também se amar uma pulga é pecado.

Padre Alfredo disse...

Agora é que foi seu Jorginho, porque normalmente pulgas curtem bichos peludos, que coçam elas prá fora dos seus pelos.
Se rolou paixão entre vocês, com as bençãos do poeta eu repito: qualquer maneira de amor vale a pena!
Agora... vá devagar com o leite, porque vc bem sabe no que é que dá a combinação lacto-purga.