De Marinaldo do Pau Miúdo para Nilzete da Fazenda Grande

Eu queria tanto voar com você

- Eu não.

Eu queria tanto, tanto, tanto.

- Calma. Relaxa e goza.

Encontrar você, pra fazer um auê com você

- Que ansiendade, heim. Nem parece. Oh Aline, culpa sua de novo eu aqui.

Cai, cai aqui na minha mão

- Oh Baby, sacanagem ficar falando isso.

Eu não vou deixar cair não.

- Não sei se você é da Airbus, Tam, Infraero ou Anac. Mas que tá de sacanagem, tá.

Homem asa, meu balão.

- Homem asa, meu balão? Alguém quer comentar?

Você voa no céu feito gaivota

- Rapaz, o que foi que essa mulher tomou?

Você é um passarinho

- Já vejo Baby deitada no chão olhando pro céu e cantando essa música.

Cê mergulha no céu pra terra o seu ninho

- Ela continua deitada olhando pro céu e rindo.

Realizou o antigo desejo do homem voar

- Claro que ainda está lá vendo nuuuvens.

Com a sabedoria dos pássaros

- Ahh meu filho, ela não sai desse chão hoje.

Você é o dono do mundo.

- Como diz Aline: brocou.

Eu bem queria estar aí com você mas me contento em vibrar.

-Não sei se me irrito ou fico com pena dessa frase.
Muita gente se contenta em vibrar, inha, né só você não.

E te espero rezando ansiosa

- Há quantas horas você está no aeroporto, amiga?

Por uma descida tranquila, vitoriosa

- Todos nós. O Brasil inteiro.

E depois me encontrar com você e fazer um auê

- Mais auê do que tá, Baby?

4 comentários:

Marcelo Mendonça disse...

Super atual rsrs

Padre Alfredo disse...

isso é que eu chamo de dar ASAS à imaginação. Bjs Irene

Roberto Camara Jr. disse...

Eu preciso ouvir mais rádio....
Depois que inventaram o MP3 estou totalmente por fora!!!

Ou isso ou estou ficando velho e não me lembro mais dos "clássico" de antigamente...

QUE DIABO - desculpa Padre - de música é essa!?!?!!?

Vinícius Alves disse...

Engraçado e ponto.