Meus Textos Deles

"Inspirações (ou depois de ouvir Bethânia lendo Amália Rodrigues)

Não me vejo em rótulos e definições a não ser pequena menina, ainda em branco, tentando se preencher. Não sou nada muito além do que uma espectadora da vida. Sem pretensões. De graça. Não rimo, divago. Não prevejo, apenas ajo. Não espero, não premedito, não forço à boca o que ela tem de falar. Muito menos o coração, esse aqui incontrolável que vezes grita, vezes cala, bate e assopra, é e não é, esse que eu tento tanto entender. Eles derramam o que transborda aqui dentro, cabe aos meus dedos contarem a vocês.

Mas quando escuto ou passeio os olhos em coisas dos outros que são feitas também de alma, algo aqui dispara. Aquece, fervilha, estende as asas. E também quer dizer. Corro pra mim e escuto meus silêncios. Me encontro. Vivo. Transcrevo. Acredito bem mais na força do amor, das palavras, da leveza, das coisas que são lidas e ouvidas e sentidas e que irradiam sorriso. Como se elas fossem tudo. Fossem o tempo. O que rege, o que manda, o que faz esse mundo girar. E depois, bom. Depois é isso aqui: textos. As fotografias da minha alma.

Que minhas estantes se multipliquem.
E que o que as preenche também.
Que meus ouvidos ouçam infinitamente
Que meus olhos abracem inúmeros momentos
Que eu viva muito, muito, muito
Pra achar, depois de tudo,
Que ainda há tanto, tanto, tanto
para eu viver. "

Por Camila Lordelo em www.semaspas.blogger.com.br

2 comentários:

Beatriz Albuquerque disse...

simplesmente perfeito.

Marcelo Mendonça disse...

Que presente! adorei.