Clichês

Teria como escapar
Não fosse a subtração de segundos daquele olhar fixo
Em projeção slow motion
degradê cíclico,
carne, sexo, verão, carnaval, carne, sexo...
içado pelo traço pau
e embora dura
dura um beijo desencostado
de medo, desencontrado
de culpa, desenfreado
de tesão.

Na cabeça uma razão
e na outra, um pedido
daquele segundo reproduzido
marcha-lenta
la movida ininterrupta
pra libertar meu coração
por pelo menos quatro
de quatro, noites
pneus arriados
trio-elétrico apaixonado
extendido pelo braço
de repente a tua mão.

barra, ondina, batatinha
plaza mayor...
pra não me perder
este ano
vou vestido de dois
no bloco do prazer.



4 comentários:

fabio ferreira disse...

arrasou!

Elga Arantes disse...

Matou a pau - sem trocadilhos!

A viajante disse...

que lindo...bom é um encontro de dois...

Kass... Santos disse...

Muito, muito bom... mesmo.